10/06/2019 às 14h30min - Atualizada em 10/06/2019 às 14h30min

Início da venda de bebidas alcoólicas em estádios supera expectativas, diz FAF

Comercialização aconteceu nos dois jogos do final de semana no Estádio Rei Pelé; federação diz não ter registrado contratempos

- Fonte: Gazetaweb
Início da venda de bebidas alcoólicas em estádios supera expectativas, diz FAF FOTO: AILTON CRUZ

Depois de uma década, os estádios alagoanos voltaram, no último final de semana, a vender bebidas alcoólicas aos torcedores. A comercialização foi sancionada pelo governador Renan Filho depois de um projeto de lei da Assembleia Legislativa e a experiência parece ter sido tranquila. 

Pelo menos é o que coordenador de Bares e Ambulantes da Federação Alagoana de Futebol (FAF), Alexandre Leite Barretto. 

"Graças a Deus correu tudo bem, nada que fosse direcionado ao consumo de bebida", diz ele, que acrescenta não ter a quantidade exata comercializada nos jogos de sábado e domingo no Rei Pelé.

A venda, porém, superou as expectativas. "Como há mais de uma década não se vendia cerveja no estádio, os próprios baristas que tinham experiência de quando foi vendido se surpreenderam, a ponto de pegarem pouca cerveja e no meio da situação terem que ir buscar mais".

A Lei Nº 8.133, que dispõe sobre a autorização da venda e do consumo de bebidas alcoólicas em eventos desportivos em estádios de Alagoas, foi publicada no Diário Oficial do último dia 30 e colocada à prova no jogo CRB x América-MG, no sábado (8), pela Série B, e em CSA x Botafogo, pela Série A, no domingo (9).


De acordo com a legislação, a comercialização é permitida desde a abertura dos portões de acesso até o término da partida, sendo proibida após o término. Além disso, o produto deve ser entregue em copos ou outros recipientes feitos de material maleável, como plástico, ficando vedadas latas e garrafas de vidro.

Ainda assim, o Ministério Público do Estado se mostrou contrário à medida. Para as Promotorias de Justiça do Torcedor e de Defesa do Consumidor, esse tipo de lei estadual é inconstitucional, uma vez que extrapola os limites da Casa de Tavares Bastos para legislar sobre a matéria. 

Segundo os promotores Sandra Malta e Max Martins, a Constituição Federal de 1988 atribui à União a competência para tratar sobre consumo e desporto. Para o MPE, a venda de álcool nos estádios poderia gerar um aumento dos casos de violência, principalmente entre torcidas organizadas rivais.

 

 

 
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

O que deve ser feito com os prédios abandonados de Maceió que oferecem riscos à saúde pública e à vida das pessoas?

73.2%
26.8%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp