06/03/2021 às 18h42min - Atualizada em 06/03/2021 às 18h42min

No Rei Pelé, CRB bate o Sport por 2 a 0 e conquista a primeira vitória na Copa do Nordeste

Após derrota para o Fortaleza na estreia, Galo dominou o time alternativo do Sport e conquistou seus primeiros três pontos na competição; Lucão e Wesley anotaram os tentos do triunfo regatiano

Daniel de Oliveira
Gazeta Web
Lucão marcou na primeira etapa e abriu o caminho da vitória regatiana - FOTO: Ailton Cruz
Após a derrota na estreia para o Fortaleza, o CRB se recuperou e conquistou seus primeiros três pontos na Copa do Nordeste. No Rei Pelé, o Galo bateu o Sport por 1 a 0, dominando os pernambucanos, que vieram a campo com um time alternativo, do início ao fim. O Regatas chegou a sofrer uma pressão no final, mas conseguiu se segurar e garantir a vitória em casa. Lucão e Wesley marcaram o gols do triunfo alvirrubro.


Com este resultado, o Galo salta da vice-lanterna para a terceira colocação do Grupo A, com três pontos. Já o Leão da Ilha, que ainda não venceu na competição, segue com um ponto e ocupa a penúltima colocação do Grupo B.

Agora, o Regatas dá uma pausa no Nordestão para focar no Alagoano. Na próxima quarta (10), às 20h, o time alvirrubro receberá o estreante sensação Desportivo Aliança partida que fecha a terceira rodada do torneio. O Sport, por sua vez, voltará em campo somente no próximo sábado (13), às 20h30, enfrentando o 4 de Julho-PI ainda pela Lampions League, na Ilha do Retiro.

Clique aqui para ver como foi o duelo através do Tempo Real da Gazetaweb.

Primeiro tempo

 

A partida teve início com o Galo tentando ser protagonista. Desde o primeiro minuto, a equipe regatiana tentou penetrar a área adversária, mas não conseguiu assustar o goleiro Carlos Eduardo. O Leão, quando esteve com a bola, mal conseguiu passar da faixa que divide o gramado nos primeiros 10 minutos.

Posteriormente, aos 12', o Galo conseguiu colocar o arqueiro rubro-negro para trabalhar. Luidy recebeu em meio a marcação, fez o giro e arriscou o chute rasteiro. O capitão da equipe pernambucana foi no canto direito e desviou pela linha de fundo. Depois da chegada, os alvirrubros começaram a arriscar a jogada pela ponta direita, por onde insistiu durante toda a primeira etapa.

 

Após muita insistência, o Regatas chegou muito perto de abrir o marcador aos 23 minutos. Diego Torres acionou Luidy, que recebeu sozinho na área adversária. O ponta regatiano, cara a cara com o goleiro, chutou por cima e perdeu uma chance incrível. O Sport até tentou responder na sequência, aos 24', mas Maxwell, ao arriscar na intermediária, isolou.

A partida foi se desenrolando com o Galo chegando cada vez mais perto, empurrando o Leão contra a parede. Com isso, Carlos Eduardo teve que aparecer novamente para salvar o Sport aos 33 minutos. Lucão foi lançado, mas deixou a redonda escapar. Porém, o centroavante alvirrubro não desistiu da jogada, trombou com o zagueiro, recuperou a bola e chutou forte entre a marca do pênalti e a pequena área. O arqueiro rubro-negro brilhou e fez uma grande defesa.

Depois de tanto tentar, o Galo finalmente balançou as redes. Já nos acréscimos, aos 47 minutos, Diego Torres cobrou um escanteio para Lucão subir sozinho na pequena área e cabecear para o fundo das redes. O árbitro, que havia adicionado mais 4 minutos aos 45 regulamentares, sinalizou o final do primeiro tempo aos 49 minutos. Fim da etapa inaugural no Trapichão: CRB 1x0 Sport.


Segundo tempo

Assim como durante toda a primeira parte, o Galo seguiu em cima dos pernambucanos. Desta vez, o time regatiano usou e abusou do jogo aéreo na tentativa de chegar ao segundo. Foi assim que, aos 7 minutos, os alvirrubros chegaram com perigo. Reginaldo cruzou da direita, mas a redonda desviou no meio do caminho, ganhou altura e bateu no travessão rubro-negro.

Logo depois de sentir o perigo mais forte, o Leão saiu da retaguarda e tentou proferir os seus primeiros golpes contundentes na partida. Aos 12, o meia rubro-negro Ítalo aproveitou um cruzamento da direita para chutar da marca do pênalti. Edson Mardden protagonizou uma defesa espetacular. Em seguida, aos 13, o Galo não deixou barato e respondeu em uma cabeçada venenosa de Lucão, na vez de Carlos Eduardo responder à altura o goleiro regatiano, realizando um milagre com os pés.


Após efetuar a finalização, o Galo foi mais intenso e partiu em busca do segundo tento, seguindo o script da partida. O time regatiano passou a invadir mais a área do Leão com mais facilidade, chegando algumas vezes com muito perigo. Aos 22, Guilherme Romão chegou à linha de fundo e ajeitou para Darlisson. O atacante regatiano acertou em cheio, mas mandou por cima da meta.

Pressionado pelo resultado negativo na reta final da partida, o rubro-negro acordou no jogo e foi com tudo para o ataque. Os pernambucanos apostaram nos cruzamentos e na bola parada para chegar ao empate, mas parou em Edson Mardden. O técnico César Lucena até promoveu algumas alterações, mas não surtiram efeito.

Depois da faixa dos 40 minutos, o Galo sentiu a ameaça ficar mais constante. Porém, aos 44', o time regatiano conseguiu revidar e chegar ao ataque em lances pontuais. Só bastou crescer um pouco para chegar ao segundo. Já nos acréscimos, aos 48 minutos, Wesley recebeu sozinho na entrada da área, e soltou o limão. A bola saiu queimando o gramado, bateu na trave direita e voltou nas costas do goleiro do Leão, morrendo no fundo do barbante. O árbitro potiguar, que havia esticado a partida em seis minutos, deu seu apito final aos 51. Fim de jogo no Rei Pelé: CRB 2x0 Sport.

 

CRB - Edson Mardden; Reginaldo, Ewerton Páscoa e Guilherme Romão; Claudinei, Wesley e Diego Torres (Régis); Luidy (Darli), Hyuri e Lucão. Técnico: Roberto Fernandes.

Sport - Carlos Eduardo; Deyvson, Renzo (Rivaldo), Ryan e Victor Gabriel; Pedro Victor (João Vitor), Márcio Araújo, Ítalo, Pablo Pardal e Igor (Rodrigo Melo); Maxwell (Adryan). Técnico: César Lucena.

Árbitro - Tarcisio Flores da Silva (RN).

Assistentes - Flavio Gomes Barroca (RN) e Luis Carlos De França Costa (RN).

Quarto árbitro - Jose Jaini Oliveira Bispo (AL).

 

 

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

O que deve ser feito com os prédios abandonados de Maceió que oferecem riscos à saúde pública e à vida das pessoas?

73.2%
26.8%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp