13/10/2019 às 16h13min - Atualizada em 13/10/2019 às 16h13min

Comerciantes amargam prejuízo com redução de vendas em praias sujas de óleo em AL

Mesmo com limpeza, comerciantes reclamam que vendas tiveram queda significativa

Cadaminuto
Manchas apareceram na Lagoa do Pau na semana passada Foto: Cortesia ao CM
 

 

As manchas que apareceram nas praias da Barra de São Miguel e Lagoa do Pau, em Coruripe, trouxeram prejuízo para os comerciantes das regiões. Apesar do recolhimento do petróleo em ambas as praias de Alagoas, vendedores amargaram uma queda nas vendas por conta da redução do número de banhistas.

A dona de uma barraca na Lagoa do Pau, Cineide Fernandes, disse ao Cada Minuto que, desde o aparecimento das manchas na semana passada, as vendas diminuíram.

“Durante a semana que eu vendo em torno de R$700 a R$1.000, mas na véspera de feriado praticamente não vendi nada”, contou.

Ainda segundo ela, a Petrobras enviou uma equipe de 65 pessoas para recolher o resíduo neste fim de semana.  “Eles estão limpando desde ontem. Montaram uma tenda em Pontal de Coruripe e dividiram o pessoal em grupos para Lagoa do Pau e Pontal”. 

Mesmo com a limpeza, Cineide disse que o número de turistas diminuiu e as vendas dela caíram 50%. “Ontem eu vendi R$ 500 no máximo. Existem poucas manchas na praia, mas mesmo assim, as pessoas chegam, olham e saem”, afirmou a comerciante.

Já na Barra de São Miguel, o comerciante José Carlos disse que as pessoas estão com medo das manchas e que houve uma queda considerável de turistas em comparação a semana passada. “Desde que as manchas apareceram ontem que a praia diminuiu o número de banhistas”.
 

Foto: Cortesia ao CM


Ainda conforme José, em comparação às vendas da semana passada, ele teve uma queda de 30% nesse sábado. “É preocupante. A praia está um pouco suja e eu estou ajudando a tirar um pouco desse petróleo daqui. Não tem manchas na água”, alertou.

Turistas perguntam sobre manchas

Um guia de turismo, que preferiu não se identificar, relatou que os turistas têm questionado com frequência sobre as manchas. “Os turistas geralmente quando chegam na cidade logo perguntam se nas praias possui registros de manchas, daí falamos que sim, mas sempre frisamos que os órgãos responsáveis estão trabalhando para minimizar e que está liberado para banho”, explicou.

O guia contou ainda que durante passeios nas praias do Francês, Barra de São Miguel e Gunga, os turistas já encontraram as manchas. “Como todo mundo já está ciente é mais tranquilo, pois buscamos orientar a todos da melhor forma possível”.

Apesar da limpeza e da praia está própria para banho, o guia disse que “as manchas podem prejudicar o movimento por causa da propagação da informação".


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

O que deve ser feito com os prédios abandonados de Maceió que oferecem riscos à saúde pública e à vida das pessoas?

72.5%
27.5%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp