06/10/2019 às 09h27min - Atualizada em 06/10/2019 às 09h27min

Grupo voluntário leva alimentos para moradores de rua

Cada Minuto
“Solidários, seremos união. Separados uns dos outros, seremos pontos de vista. Juntos, alcançaremos a realização de nossos propósitos”. A frase, de Bezerra de Menezes, ilustra o início de trabalho voluntário realizado em Maceió pelo grupo Mãos que Alimentam e que tem feito a diferença junto à população em situação de rua.

Segundo Gabriela Fernandes, integrante do grupo, a ideia surgiu com Guilherme Lyra. “Ele iria montar os sanduíches e entregar sozinho, comentou com uma amiga, ela se disponibilizou e na semana seguinte eu e mais um grupo de amigos nos juntamos e assim se formou essa rede de amor e caridade que só cresce”, comentou a jovem.

O grupo Mãos que Alimentam tem como público alvo pessoas em situação de rua. Adultos, crianças e idosos que estão nas ruas à procura de comida para o corpo e também de um alimento muito raro hoje em dia, que é uma conversa, um olhar mais humano. Assim, eles saem às ruas com o objetivo de acalentar, de alguma forma, a fome dos que precisam. “Junto a isso levamos amor, um olhar e uma escuta acolhedora, sem isso não faria sentido”, pontou Gabriela.

As doações

Os alimentos distribuídos são todos doados. “Temos um grupo no Whatsapp com as pessoas que fizeram e fazem parte do projeto, lançamos a lista do que precisamos na semana logo na segunda-feira, e pedimos para que postem nos stories, assim a rede cresce e mais pessoas conhecem e se sentem convidados a participar com a gente”, explicou a integrante.

As saídas para distribuir os alimentos acontecem sempre às quintas-feiras. “Nos reunimos na casa de algum voluntário, confeccionamos os sanduíches, temos um momento de reflexão e oração (independe da religião) e saímos para as entregas”, comentou Gabriela, acrescentando que o grupo tem alguns pontos fixos onde faz as atividades: “Ao chegar ofertamos os lanches, sucos, café, outros alimentos e sempre procuramos conversas com os adultos e brincar com as crianças, é sempre uma festa”.

O projeto

O projeto começou com quatro pessoas e hoje a média é de 25 pessoas presentes todas as quintas-feiras. "Os laços se criam de forma natural, e fica claro que todos podem dar algo, se não for material pode ser o carinho, a presença e o amor... Os encontros são sempre muito emocionantes, as crianças sentem falta e perguntam quando algum dos integrantes não pode estar presente, os adultos conversam e contam suas histórias ricas de sabedoria, de vida. É um crescimento pessoal muito grande, costumamos dizer que recebemos muito mais do que doamos”, completa Gabriela.

Como participar?

Fazer parte dessa rede de amor é muito fácil, é só entrar no perfil no Instagram @malimentam e perguntar onde vai ser o próximo encontro que mandamos o endereço e esperamos de braços abertos. Se preferirem podem falar com algum amigo que já fez ou faz parte do projeto. “Todos são muito bem-vindos, é só chegar com o coração cheio de amor e vontade de ajudar”, falou Gabriela.

Dia das Crianças

Para comemorar o Dia das Crianças, o grupo o Mãos que Alimentam está preparando para o sábado, dia 19, uma ação especial voltada para as crianças que estão em situação de rua. Brincadeiras, lanches e como não poderiam faltar, os tão esperados presentes. No entanto, a participação e colaboração dos amigos será essencial para que este dia fique na memória e nos corações dos pequeninos.

Quem puder e quiser ajudar pode contribuir com guloseimas, alimentos e brinquedos. Os itens podem ser consultados no perfil @malimentam, na certeza de que, um simples ato vai alegrar o coração de quem muitas vezes está à espera não só do alimento ou do presente, mas de um simples abraço.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

O que deve ser feito com os prédios abandonados de Maceió que oferecem riscos à saúde pública e à vida das pessoas?

72.5%
27.5%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp