04/06/2019 às 16h40min - Atualizada em 04/06/2019 às 16h40min

Delegacia investiga acidente com ônibus escolar que matou bebê e dois adultos em Campo Alegre, AL

Polícia vai notificar sobreviventes a depor para tentar identificar o que causou a colisão. Entre os sobreviventes está o motorista do ônibus, que teve uma perna amputada.

- Fonte: G1 AL
Corpo de vítima de acidente com ônibus escolar ficou no acostamento da rodovia, em Campo Alegre, Alagoas — Foto: BPRv/Divulgação
 

A Delegacia distrital de Campo Alegre informou ao G1 nesta terça-feira (4) que abriu inquérito para investigar as causas do acidente com um ônibus escolar na rodovia AL-220. Uma mulher, a filha dela de apenas 2 meses e um jovem de 21 anos morreram.


O acidente aconteceu na noite de domingo (2). Um dos sobreviventes, em entrevista ao AL2, contou que um carro fazia zigue-zague na frente do ônibus e que, ao tentar desviar do veículo, o motorista do ônibus acabou batendo em uma árvore no acostamento.

 

"Como ainda tem muita gente hospitalizada, e a maioria dos sobreviventes está em estado de choque, a gente aguardou uns dias para começar a notificar pra depoimento. Mas já começamos a fazer diligências e, possivelmente de amanhã em diante, a gente vai começar a chamar as testemunhas", disse o chefe de cartório da delegacia, Flávio.


O ônibus presta serviço de transporte escolar para a Prefeitura de Campo Alegre, mas, de acordo com a prefeitura, é um veículo particular e tinha sido alugado para levar cerca de 10 pessoas para uma festa religiosa em Anadia.


Entre os sobreviventes está o motorista do ônibus, Alan Douglas da Silva, 31, que teve uma perna amputada. Ele está internado no Hospital de Emergência Dr Daniel Houly, em Arapiraca.


A equipe da Delegacia de Campo Alegre é a mesma que estava de plantão no fim de semana, enviada para a ocorrência quando o acidente aconteceu. O chefe de cartório explicou que isso facilitou os trâmites para a investigação.

 

"Como era a gente que estava de plantão, o delegado Carlos Humberto já baixou a portaria determinando as diligências. Então, a gente já acionou perícia, IML e agora está levantando onde as pessoas que estavam no ônibus moram, para poder ouvir todo mundo e descobrir se houve um culpado ou se foi uma fatalidade", afirmou.


As vítimas que morreram foram identificadas como Lucicleide da Silva, 25; a filha dela, Nathália Mikaelly da Silva, de dois meses; e José Bruno da Silva, 21. O velório dos corpos aconteceu na cidade de Campo Alegre na segunda (3).


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

O que deve ser feito com os prédios abandonados de Maceió que oferecem riscos à saúde pública e à vida das pessoas?

73.2%
26.8%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp