29/05/2019 às 12h20min - Atualizada em 29/05/2019 às 12h20min

"Vamos paralisar", diz Sindpol sobre redução na gratificação de agentes da PC

Adicional noturno dos servidores seria reduzido para completar aumento salarial dos delegados, aprovado em 2018, afirma sindicato

- Fonte: Gazetaweb
Segundo Ricardo Nazário, a diminuição seria entre R$ 400 e R$ 800 do policial mais novo ao mais antigo FOTO: DÁRCIO MONTEIRO/ARQUIVO

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol) afirmou à Gazetaweb, na manhã desta quarta-feira (29) que, caso seja confirmada a redução do adicional noturno dos agentes de polícia, a categoria fará greve geral. Segundo Ricardo Nazário, a diminuição entre R$ 400 e R$ 800 na gratificação seria para completar o aumento salarial dos delegados da Polícia Civil, aprovado em 2018.

"O governo aumentou o salário dos delegados e nós estamos tendo redução da renda. Somos servidores públicos e convivendo no mesmo ambiente de trabalho com uma aberração dessa dos salários. Só faz desmotivar os policiais. Vamos paralisar as atividades e fazer greve geral. Infelizmente não tem diálogo", disse Nazário, acrescentando que o incremento dos delegados chega a R$ 3.000.

De acordo com Ricardo, o aumento salarial dos delegados, que foi aprovado em 2018, não foi implantado porque o governo alegou que estava no teto da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). "E aí encontraram uma forma: reduzir o adicional noturno e repassar para virar aumento dos delegados", afirmou.


Ainda conforme o presidente, outra medida adotada pelo Governo de Alagoas e que ainda não foi implantada, é o fechamento de todas as delegacias da capital às 18h. Dessa forma, uma empresa de segurança eletrônica seria contratada pra monitorar, com câmeras e alarme, os espaços. Já a população teria que aguardar o expediente seguinte para registrar ocorrências nessas unidades.

"Já não basta o assédio moral e sexual dos delegados, ainda tem falta de estrutura nas unidades e não temos periculosidade, falta efetivo, policiais trabalhando por quatro, porque faltam policiais e ainda essa diferença de salário. O governo faz isso, ao invés de agradecer aos policiais civis pela redução dos homicídios, que só aconteceu depois da criação da Delegacia de Homicídios". 

Um ofício foi enviado ao delegado-geral Paulo Cerqueira nesta manhã para pedir esclarecimentos sobre a veracidade da informação. A Gazetaweb entrou em contato com a assessoria da Polícia Civil que ficou de se posicionar sobre o caso.

"Nós não somos contra o aumento dos delegados. O que revolta é essa disparidade. São os agentes e escrivães que prendem, que trocam tiros com bandidos, que combate a criminalidade, que fazem B.O, TCO, flagrante, leva as delegacias nas costas. Se não fossem os agentes e escrivães, a Polícia Civil parava", ressalta Nazário.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

O que deve ser feito com os prédios abandonados de Maceió que oferecem riscos à saúde pública e à vida das pessoas?

73.2%
26.8%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp