23/01/2022 às 19h46min - Atualizada em 23/01/2022 às 19h46min

“Atrás de todo paladino da moral, vive um canalha!”

Entenda, nesta frase de Nelson Rodrigues se encaixam muitos paladinos contemporâneos, que vez em quando esbarramos pelas estradas das redes sociais da vida.


O fato é que todo telhado tem um pedaço de vidro, e, quando paramos pra pensar analiticamente, todos nós temos nosso lado menos bom. Um lado de que não nos orgulhamos e os sensatos repensam quando já o fizeram, mas só os sensatos!  Em minha humilde opinião, quando conseguimos analisar um ato ruim efetuado por nossa parte, já estamos em um bom caminho para sermos melhores.


Fugindo deste conceito, encontramos aqueles tipos de pessoas que subjugam o caráter alheio, ameaçam a idoneidade dos outros e se vangloriam de sentir pena do próximo por ajudar, pra mim, esse é o pior. Querem bandeiras e outdoors com suas lindas feições estampadas nas rodovias.


Uma pergunta que não cala é:  Qual é a sua?


Como um norte aos que estampam a fuça nas redes fazendo o “bem”, informo que infelizmente, nosso povo é sofrido, dolorido, e precisa muito de tudo. Não podem negar nada que contribua para sua subsistência. O que é doado, seja de coração ou por vaidade, é válido para aquele que necessita. Entendamos o seguinte: No Brasil somos hoje cerca de 213 milhões de pessoas, desses, 12,8% da população vive na linha da pobreza extrema, ou seja, com menos de R$246,00 POR MÊS (R$8,20 ao dia)* . Aí vem um cético e diz...”dá pra comprar uma cesta básica com isso, Tá ok?”. Dá sim, mas se esse valor estivesse no bolso de cada um deles seria outro papo. Nesta conta infeliz, também temos em grande parte, crianças, idosos e pessoas com deficiência.


A mídia, tem que fazer conta para esse tipo de gente “inteligente” que, pra contar vantagem não tem melhor. Se esconde muitas vezes atrás de uma cortina transparente, com tudo às vistas.


Não se engane, a vida é muito curta para sermos tão pequenos. Faça, mas faça de coração, sem esperar nada em troca. Ser bom, é estar disposto a ser do bem, por isso, olhe para o seu passado, tudo que fez, tudo que disse, encare como se todos seus ataques fossem contra você, e se sua resposta for algo do tipo “entra num ouvido e sai no outro”, tenha a certeza de que não estarei com você, mas nas minhas orações você terá presença VIP.


 


 


 *Calculada pela FGV Social a partir de dados das Pesquisas Nacionais por Amostra de Domicílios (Pnads) Contínua e Covid-19.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

O que deve ser feito com os prédios abandonados de Maceió que oferecem riscos à saúde pública e à vida das pessoas?

75.6%
24.4%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp