21/08/2021 às 09h03min - Atualizada em 21/08/2021 às 09h03min

Em um mês, cinco pessoas morreram por acidentes em rodovia de Maceió

Em um mês, pelo menos cinco pessoas morreram vítimas de acidente de trânsito em duas das principais vias de Maceió, as avenidas Fernandes Lima e Durval de Góes Monteiro, que são extensão da BR-104 e ligam a parte alta ao Centro da capital. As vítimas foram três pilotos de moto, um passageiro e um pedestre.

O primeiro acidente ocorrido nesse período teve grande repercussão. O bancário Sérgio Praxedes dirigia embriagado um Jeep Renegade quando, nas primeiras horas da manhã do dia 23 de julho, invadiu a contramão da Avenida Fernandes Lima e bateu de frente com duas motos. Sérgio Praxedes foi preso em flagrante e depois indiciado pela Polícia Civil por homicídios dolosos e lesão corporal grave.

Pedro Alves de Souza, que era vigilante e se deslocava para o trabalho, estava sozinho e morreu no local antes dos primeiros socorros. José Cícero da Silva Santos, que vinha em outra moto, também não resistiu ao atropelamento. A única sobrevivente foi Quitéria Gonçalves de Amorim, esposa de José Cícero, que estava como passageira do veículo. Ela passou dias internada no HGE e foi submetida a cirurgia pois fraturou a pelve.

No último dia dia 14 de agosto, o piloto e o passageiro de uma moto morreram após colisão com carro de modelo Jetta, na Avenida Durval de Góes Monteiro. O condutor, que provocou a batida, abandonou o veículo no local. Os populares que presenciaram o acidente ficaram revoltados e atearam fogo no Jetta. Quase uma semana depois, o motorista se apresentou à polícia e negou que estava embriagado ou que participava de racha. 

A moto era guiada pelo mototaxista José Ailton da Silva, de 44 anos, que chegou a ser socorrido com traumatismo crânioencefálico e morreu no hospital. Na garupa estava o paranaense Rafael Aparecido Pereira, 36 anos, que faleceu ainda no local. Uma câmera de segurança mostrou o momento que os dois entram na avenida e seguem na faixa próxima ao canteiro, momentos antes de serem acertados em cheio pelo Jetta.

Nessa quinta-feira, 19, a pedestre de 53 anos, identificada como Edite Maximiniano, morreu após ser atingida por moto, também na Avenida Durval de Góes Monteiro. O motociclista envolvido no acidente, o jovem Alex da Silva Carvalho, de 20 anos, caiu do veículo e ficou ferido ao ser arremessado para baixo de um automóvel que passava pela via. 

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) confirmou à reportagem que, de janeiro a julho de 2021, 404 acidentes foram contabilizados nas vias da capital. As avenidas Fernandes Lima, Durval de Góes e Menino Marcelo concentram a maioria das ocorrências.






fonte:tnh1


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp