07/07/2021 às 18h45min - Atualizada em 07/07/2021 às 18h45min

Roberto Dias, acusado de pedir propina, é preso durante depoimento na CPI da COVID

Ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde foi demitido de cargo no Ministério da Saúde; ele foi convocado a dar explicações sobre as acusações de que teria pedido US$ 1 por dose de vacina

GazetaWeb com G1

Durante a CPI da Pandemia desta quarta-feira (7), o presidente da Comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM), deu voz de prisão o ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde (MS), Roberto Dias, por acusação de mentira e omissão de informações durante depoimento.

"Chame a polícia do Senado. O senhor está detido pela presidência da CPI", afirmou Aziz, que provocou a reação da advogada de Roberto Dias. Ela afirmou que a prisão é um "absurdo" e que o ex-diretor deu "contribuições valiosíssimas" para a comissão.

Na semana passada, Roberto Dias deixou o cargo em meio à acusação de Dominghetti, representante da Davati Medical Supply. Segundo ele, em fevereiro, durante um jantar em Brasília, o ex-diretor teria pedido propina de US$ 1 por dose de vacina da AstraZeneca, em uma negociação que envolveria 400 milhões de doses.

No momento, a advogada ainda perguntou se o ex-diretor continuaria na condição de testemunha ou se havia passado à condição de investigado. "Se estiver na condição de investigado, eu vou orientar que ele permaneça em silêncio", disse.

 

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp