19/12/2019 às 16h06min - Atualizada em 19/12/2019 às 16h06min

Corpo de modelo alagoana é liberado e família aguarda documentação para fazer o traslado

TNH1

Após a liberação, no início da tarde desta quinta-feira, do corpo da modelo Adrielle Gomes de Oliveira, que morreu em acidente de trânsito na última semana, na BR-116, em Capão Alto, Santa Catarina, a família aguarda apenas a documentação para fazer o traslado do corpo para Maceió.

Após a liberação, no início da tarde desta quinta-feira, do corpo da modelo Adrielle Gomes de Oliveira, que morreu em acidente de trânsito na última semana, na BR-116, em Capão Alto, Santa Catarina, a família aguarda apenas a documentação para fazer o traslado do corpo para Maceió.

A informação foi confirmada pelo pai de Adrielle, o preparador físico Adriano Oliveira, que está desde cedo no Instituto Geral de Perícias (IGP-SC).A família favia levado exames odontológicos da modelo para auxiliar na identificação do corpo por meio do DNA. 

O acidente

Um acidente envolvendo seis veículos deixou cinco pessoas mortas e pelo menos duas feridas na manhã desta sexta-feira (13) na BR-116 em Capão Alto, na Serra catarinense. A filha do ex-preparador de goleiro de CSA, CRB e ASA, Adriano Oliveira, identificada como Adrielle, é uma das vítimas. Ela estava dentro do Fiat Uno que pegou fogo. 

 

Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a colisão envolveu três caminhões e três carros. O acidente foi registrado por volta das 6h40min, no km 269 da rodovia. Dois veículos pegaram fogo e ficaram completamente destruídos.

Ainda de acordo com a PRF, as cinco pessoas que morreram estavam em um Uno com placas de Lages. Duas mulheres que estavam em outro carro ficaram feridas, uma delas gravemente. Os ocupantes dos outros veículos não sofreram ferimentos.

Além do Uno com placas de Lages, os outros veículos envolvidos no acidente são um C3 de Lages, um Focus de Bento Gonçalves, e três carretas, de Sananduva (RS), Flores da Cunha (RS) e Belo Horizonte (MG).

De acordo com a Arteris Planalto Sul, concessionária responsável pela rodovia, o local do acidente é de difícil acesso e comunicação. O trecho foi interditado e houve formação de filas nos dois sentidos. O congestionamento chegou a se estender por quatro quilômetros.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

O que deve ser feito com os prédios abandonados de Maceió que oferecem riscos à saúde pública e à vida das pessoas?

74.4%
25.6%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp