25/06/2019 às 03h42min - Atualizada em 25/06/2019 às 03h42min

Alagoas teve 80 casos confirmados de dengue desde janeiro de 2019, aponta Ministério da Saúde

Número é maior do que o registrado no mesmo período de 2018. Quantidade de mortes pela doença caiu.

- Fonte: G1 AL
Alagoas teve 80 casos confirmados de dengue em pouco mais de 5 meses em 2019, segundo o Ministério da Saúde — Foto: Rodrigo Méxas e Raquel Portugal/Fundação Oswaldo Cruz/Divulgação
 

Alagoas registrou 80 casos confirmados de dengue de janeiro a 10 de junho de 2019, de acordo com dados divulgados nessa segunda-feira (24) pelo Ministério da Saúde. Esse número é maior do que o do mesmo período do ano passado.

Os dados fazem parte do Boletim Epidemiológico 23, da Secretaria de Vigilância em Saúde. Neste intervalo de pouco mais de 5 meses, o estado apresentou:

 

  • 75 casos de dengue com sinais de alarme (com dores e outros sintomas)
  • 5 casos de dengue grave

 

Em 2018, os números foram os seguintes:

 

  • 38 casos de dengue com sinal de alarme
  • 8 casos de dengue grave

 

Apesar desse crescimento, houve uma queda no número de mortes devido à doença, passando de 2 em 2018 para apenas 1 neste ano.

Em todo o Nordeste, o estado com mais casos confirmados de dengue é o Maranhão (97), e o com menos confirmações é o Piauí (29). O Ceará aparece com o maior número do óbitos (5) e o Rio Grande do Norte surge sem nenhuma morte.

No Brasil, 596.381 casos foram confirmados de dengue no período, com 366 mortes causadas pela doença.

 

Casos prováveis de dengue

 

Com relação aos casos que ainda dependem de confirmação para dengue, Alagoas registrou 6.613 ocorrência, número 538,9% maior do que os 1.035 de 2018.

Chikungunya e zika

 

O Ministério não forneceu casos confirmados das duas doenças em Alagoas. Os números de casos prováveis, porém, são os seguintes:


Chikungunya

 

  • 2018: 62
  • 2019: 588
  • Aumento de 848,4%

 

Zika

 

  • 2018: 57
  • 2019: 195
  • Aumento de 242,1%

 

Ainda sobre a zika, ela foi detectada e confirmada em 19 gestantes entre janeiro e 10 de junho deste ano. Em todo o Brasil, esse índice foi de 299 casos confirmados e outros 1.679 prováveis. A doença é apontada como a principal causadora de microcefalia em bebês.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

O que deve ser feito com os prédios abandonados de Maceió que oferecem riscos à saúde pública e à vida das pessoas?

73.2%
26.8%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp