18/02/2022 às 13h11min - Atualizada em 18/02/2022 às 13h11min

Prefeito Renato Filho de Pilar visita a Origem Energia e prevê “boom” econômico

Abraçar oportunidades e, com elas, promover o desenvolvimento. Foi com este objetivo que o prefeito do Pilar, Renato Filho, reuniu-se pela primeira vez com a direção da Origem Energia, que se instalou na cidade neste mês de fevereiro. No encontro desta semana, Renato conheceu a Estação Pilar e as perspectivas de investimento da empresa que busca expandir sua produção de óleo e gás.

Durante a reunião que também contou com as presenças do governador Renan Filho, do secretário de Estado da Fazenda, George Santoro, e da deputada estadual Fátima Canuto, o prefeito lembrou a possibilidade de a empresa levar gás natural canalizado para outras regiões de Alagoas. Para Renato, ampliar esta rede de distribuição vai permitir a criação de mais empregos e, portanto, impulsionar a economia local.

“A Origem chega num momento extremamente importante, com o governo estadual tendo estruturado suas finanças para realizar os investimentos necessários. Alagoas vai viver o que talvez seja um novo ‘boom’ econômico, e com Pilar no protagonismo desse processo de expansão. Prova disso é que Alagoas deve ganhar a sua primeira usina termelétrica ainda este ano”, disse o gestor, destacando, ainda, a importância cada vez maior de se investir em capacitação.

O governador Renan Filho, por sua vez, também celebrou os números apresentados pela Origem Energia, acrescentando que Alagoas dá um grande passo para se transformar no maior polo de geração de energia do Nordeste. “Com a termelétrica, a Origem vai gerar energia limpa em nosso estado, incrementando a arrecadação, gerando riqueza e desenvolvendo ainda mais a nossa economia”, avaliou.

Origem Energia

Fundada como Petro+, a Origem é uma empresa que atua nos segmentos de upstream, midstream e geração de energia, tendo se tornado uma das maiores produtoras independentes de óleo e gás do Brasil.

Em 2019, a Origem adquiriu o Polo Alagoas, da Petrobras, por US$ 300 milhões. São sete concessões de produção em terra e águas rasas operadas pela Petrobras desde os anos 70; uma Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN); duas estações de tratamento e uma malha de 230 km de dutos com acesso direto ao terminal de exportação de óleo, localizado em Maceió.

Ao todo, a companhia já opera 16 concessões em Alagoas e mais três estados (Bahia, Rio Grande do Norte e Espírito Santo), investindo em soluções integradas para atender as necessidades de energia do país.




​aconteceubr


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp