08/01/2022 às 09h53min - Atualizada em 08/01/2022 às 09h53min

GOVERNO DE ALAGOAS PUBLICA HOMOLOGAÇÃO DA LICITAÇÃO DA CONCESSÃO DE SANEAMENTO DOS BLOCOS B E C

Publicação está no Diário Oficial sexta-feira (7) e aborda os serviços públicos de fornecimento de água e esgotamento sanitário dos blocos B e C do estado

 

Foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE-AL) desta sexta-feira (7) a homologação da licitação da concessão da prestação regionalizada dos serviços públicos de fornecimento de água e esgotamento sanitário das Unidades Regionais de Saneamento do Bloco B (Agreste e Sertão) e Bloco C (Zona da Mata e Litoral Norte) do Estado. 

Com essa etapa concretizada, todo o procedimento licitatório está ratificado e os consórcios vencedores do certame estão aptos para a assinatura dos contratos de concessão. De acordo com o edital de licitação, em até 60 dias ambos os consórcios assinarão o contrato de concessão para prestação de serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário para os blocos B (Agreste e sertão) e C (zona da mata e litoral). 

De acordo com o Secretário da Fazenda, George Santoro, Alagoas foi pioneira e obteve um resultado positivo, satisfatório e significativo com o projeto desenvolvido. 

“Para além dos benefícios à saúde e ao meio ambiente, a geração de empregos e renda é um dos grandes impactos resultantes do processo de concessão. Por ter sido o primeiro leilão pós-marco de saneamento considerando a figura de unidades regionais de saneamento, o êxito do leilão consolida o setor de saneamento como a grande área de investimento em infraestrutura no Brasil nos próximos anos”, pontua o secretário.

Os consórcios vencedores da licitação são formados por empresas entrantes no mercado, o que demonstra a atratividade do setor de saneamento. O consórcio Alagoas ganhador do Bloco B é composto pelas empresas Allonda e Conasa; e o Consórcio Mundaú, ganhador do Bloco C, é formado pelas empresas Cymi e Aviva Ambiental. Apesar de Allonda e Cymi, ambas de capital espanhol, serem novas entrantes, seus consorciados são players já atuantes no mercado, inclusive a Conasa sendo responsável por uma das PPPs existentes em Maceió. 

Abastecimento universalizado

Segundo o modelo estruturado pelo governo de Alagoas, a Casal será responsável pela captação e pelo tratamento e venda de água bruta para as novas concessionárias que serão responsáveis pela distribuição de água e pelo esgotamento sanitário. De acordo com o projeto, os 61 municípios que serão atendidos terão seu abastecimento de água universalizado em até 5 anos, sendo que, no caso dos municípios da bacia leiteira, o prazo será de até 3 anos, e terão a universalização do esgotamento sanitário até 2033, prazo definido pelo novo marco do saneamento.

Mais de 1,2 milhão de alagoanos serão beneficiados com investimentos que chegam a R$ 2,9 bilhões nos próximos 10 anos, além da injeção de recursos no montante de R$ 1,7 bilhão diretamente nos cofres das prefeituras ao longo de 2022 decorrente da outorga que será paga pelos vencedores da licitação. Quando somados ao resultado auferidos com o Bloco A, o estado de Alagoas obteve como resultado do projeto de concessão do saneamento o montante total de R$ 9,2 bilhões em investimento, o que resultará em um aumento no PIB do estado em 20% e beneficiará diretamente o total de 74 dos 102 municípios alagoanos.

O projeto de concessão foi desenvolvido pelo governo de Alagoas, contou com o apoio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e teve início em 2016. Pelo Estado, o projeto foi desenvolvido com o esforço da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra) e da equipe da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) sob a liderança da Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas (Sefaz).








alagoas.al.gov.br


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

O que deve ser feito com os prédios abandonados de Maceió que oferecem riscos à saúde pública e à vida das pessoas?

75.6%
24.4%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp