15/07/2021 às 13h56min - Atualizada em 15/07/2021 às 13h56min

AL registra abertura de 21.338 novas empresas no 1º semestre de 2021

Segundo dados da Juceal, o setor de Comércio foi o que mais abriu e também mais fechou empresas no período

Jamylle Bezerra, com Assessoria
Gazeta Web
Nos primeiros seis meses deste ano, a Junta Comercial do Estado de Alagoas (Juceal) registrou a abertura de 21.338 novas empresas, número que é 66,8% maior do que o quantitativo registrado no mesmo período do ano passado, quando foram constituídos 12.789 novos negócios. Quanto ao fechamento, foram 6.177 empresas que deixaram de oferecer produtos e serviços no estado no primeiro semestre de 2021.
 

Em números totais, os microempreendedores individuais (MEIs) apresentaram os maiores quantitativos, com 17.507 inscrições, mas foram as microempresas (MEs) que mostraram a maior evolução em relação a 2020, com um crescimento de 70,6%.

O MEI é uma condição empresarial caracterizada por ter faturamento anual até 81 mil, possuir apenas um funcionário de carteira assinada e por o empresário não poder participar de outra empresa como sócio ou titular, enquanto a ME possui um porte acima.

Observando os dados registrados em 2021, além dos MEIs, as constituições podem ser divididas ainda em 2.696 microempresas - negócios com renda bruta anual inferior ou igual a R$ 360 mil -, 662 empresas de pequeno porte (EPPs) - negócios com renda bruta anual superior a R$ 360 mil e inferior a R$ 4,8 milhões - e 473 negócios considerados sem porte.

Atividades

Em relação às seções de atividades econômicas, a lista com maiores inscrições é formada por comércio (7.900); alojamento e alimentação (2.908); transporte, armazenagem e correio (1.767); indústrias de transformação (1.652); outras atividades de serviço (1.438); construção (1.221); e atividades administrativas e serviços complementares (1.049).

Quanto às cidades, os maiores números podem ser vistos em Maceió (10.641), Arapiraca (1.800), Rio Largo (582), Marechal Deodoro (545), Penedo (532), Coruripe (443), União dos Palmares (399), São Miguel dos Campos (356), Palmeira dos Índios (352), Delmiro Gouveia (250), Pilar (249), Campo Alegre (248), Atalaia (219), Satuba (203) e Maragogi (182).

 

Extinções empresariais

A Juceal também fez um levantamento sobre os dados relacionados à baixa de negócios no semestre. Ao todo, foram 6.177 empresas baixadas na metade de 2021. Quando divididos por porte, esses números são verificados como 4.149 MEIs, 1.526 MEs, 207 EPPs e 295 empreendimentos considerados sem porte. Observando as seções de atividades econômicas, os maiores números são encontrados para comércio (2.720); alojamento e alimentação (776); indústrias de transformação (424); transporte, armazenagem e correio (363); construção (340); atividades profissionais, científicas e
técnicas (314); e atividades administrativas e serviços complementares (312).

Sobre os municípios alagoanos, a listagem com os maiores quantitativos engloba Maceió (2.975), Arapiraca (511), Penedo (233), Rio Largo (156), Coruripe (115), Marechal Deodoro (115), São Miguel dos Campos (113), União dos Palmares (111), Campo Alegre (110), Palmeira dos Índios (107), Delmiro Gouveia (101), Pilar (67), Santana do Ipanema (60), Teotônio Vilela (54) e Satuba (50).


 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp