23/03/2021 às 16h07min - Atualizada em 23/03/2021 às 16h07min

Doação de sangue em Alagoas cai 50% na pandemia de Covid

Para manter o estoque necessário e atender a demanda, são necessárias cem doações por dia nos hemocentros

Regina Carvalho
Gazeta Web

A pandemia de Covid afetou diretamente um serviço que salva vidas: a doação de sangue. Em Alagoas, a redução foi de cerca de 50% nos meses que avançaram os casos de infecção pelo coronavírus. A situação é grave no Brasil e levou o Ministério da Saúde a realizar, nesta terça-feira (23), o dia D da campanha “Meu Sangue Brasileiro”.
 

Para manter o estoque necessário e atender a demanda, são necessárias no Hemocentro de Alagoas (Hemoal) pelo menos cem doações por dia, mas são registradas normalmente de 60 a 70, no máximo. Acontece que essa situação se agravou ainda mais com a pandemia e a quantidade baixou para 30 a 35 diariamente.

Segundo o Ministério da Saúde, até agora não houve desabastecimento no país, mas, em 2020, por causa da pandemia de Covid-19, houve queda no número de doações de aproximadamente 20%. O dia D tem como objetivo garantir a manutenção dos estoques dos hemocentros para atender casos de anemias crônicas, cirurgias de urgência, acidentes que causam hemorragias, complicações da dengue, febre amarela, tratamento de câncer e outras doenças graves.

 

“Antes da pandemia da Covid-19 já tínhamos dificuldade para atingirmos as 100 doações de sangue diárias que necessitamos. Desde abril do não passado, no entanto, a dificuldade se intensificou mais ainda, porque das 60 doações que conseguíamos, vimos o número cair para 30, 35 no máximo. Com essa redução de 50% atender a demanda de transfusões nos colocou em uma verdadeira batalha diária, porque além da demanda anterior, tivemos mais hospitais abertos e novos pacientes passaram a necessitar de transfusões, como os acometidos pela Covid-19 que têm complicações no quadro clínico e precisam receber sangue. Com isso, passamos a agendar as doações, utilizar o Serviço de Hemovan para buscar grupos de 10 doadores que se reúnem e passamos a realizar coletas externas em condomínios”, afirma Verônica Guedes, médica hematologista e gerente do Hemoal.

“Atualmente, a taxa de doação de sangue voluntária da população brasileira é de 1,6%, número que está dentro do preconizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Em 2019, a pasta investiu R$ 1,5 bilhão na rede de sangue e hemoderivados no Brasil e R$ 1,6 bilhão em 2020. O Ministério da Saúde ressalta que o engajamento para a doação de sangue é um processo que se desenvolve a partir da conscientização da população envolvendo seus representantes, gestores públicos e colaboradores”, informa o MS, em sua página na internet.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

O que deve ser feito com os prédios abandonados de Maceió que oferecem riscos à saúde pública e à vida das pessoas?

73.2%
26.8%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp