18/03/2021 às 21h29min - Atualizada em 18/03/2021 às 21h29min

Vereadores querem usar indenização da Braskem para criação de auxílio emergencial em Maceió

Tema foi debatido durante uma sessão ordinária virtual nesta quinta-feira (18); vereador Chico Filho (MDB) informou que lembrou que o tema já vem sendo discutido pelo MPE, juntamente com o MPF

Rayssa Cavalcante, com assessoria
Gazeta Web
Em sessão ordinária virtual nesta quinta-feira (18), na Câmara Municipal de Maceió, vereadores discutiram a possibilidade da Braskem indenizar o município de Maceió pelos danos causados nos bairros Pinheiro, Bebedouro, Mutange e Bom Parto. O valor seria revertido para a criação de um auxílio emergencial para vítimas da pandemia.

O debate inciou após o pronunciamento do vereador Dr. Valmir Gomes (PT), que ressaltou que essa ação social é um dever de todos. "Perente a isso a Braskem tem a responsabilidade de assumir os erros que cometeu no município de Maceió. A fome está assolando os lares maceioenses, por isso temos o dever e a obrigação exigir que ela indenize o município e nós possamos criar um auxílio emergencial o mais rápido possível. Só assim será possível manter bares e restaurantes fechados e os trabalhadores em suas casas."

 

Na sessão virtual, Dr. Valmir Gomes (PT) também disse que a ideia não é nova, pois tem como referência o desastre de Brumadinho, em Minas Gerais. De acordo com ele, a criação desse auxílio emergencial é uma compensação possível diante do impacto social gerado pela empresa alagoana.

Já o vereador Chico Filho (MDB) lembrou que o tema vem sendo discutido pelo Ministério Público Estadual (MPE), juntamente com o Ministério Público Federal (MPF). Ele sugeriu que uma comissão da casa faça uma interlocução com os dois órgãos, que realizaram uma audiência com representantes da Braskem, para acompanhar possíveis articulações.

"É importante que a Braskem possa vir a casa para sabermos tudo o que está acontecendo aqui no município e as propostas de indenização a cidade e ao cidadão", disse Chico.

O vereador Eduardo Canuto (Podemos) também se pronunciou e frisou que a discussão surgiu em um momento apropriado, já que o prefeito João Henrique Caldas (PSB) atuou cobrando ações em relação aos bairros atingidos, assim como o atual Secretário de Governo, vereador Francisco Sales, além de Geraldo Vasconcelos, fundador do SOS Pinheiro e coordenador adjunto da Defesa Civil Municipal.

A Câmara de Maceió por meio de uma Comissão Especial de Investigação (CEI) apurou, na legislatura passada, as responsabilidades da ação da Braskem. Diante disso, Cléber Costa (PSB), relator da apuração, informou que é importante que os vereadores tenham conhecimento do relatório para que possa nortear as ações futuras.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

O que deve ser feito com os prédios abandonados de Maceió que oferecem riscos à saúde pública e à vida das pessoas?

73.2%
26.8%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp