15/03/2021 às 14h06min - Atualizada em 15/03/2021 às 14h06min

Covid: número de óbitos cresceu 30% em AL na última semana

Estado registrou mais de 100 óbitos em uma semana pela 1ª vez desde agosto; nº de casos cresceu 21%

Jamylle Bezerra, com Assessoria
Gazeta Web
Alagoas apresenta aumento do número de casos e de óbitos por Covid
Alagoas registrou mais uma semana de crescimento do número de casos de Covid-19 e também de óbitos pela doença. De acordo com o relatório do Observatório Alagoano de Políticas Públicas para o Enfrentamento da Covid-19 (OAPPEC), divulgado nesta segunda-feira (15), o estado apresentou um crescimento de 21% no número de casos e de 30% no número de mortes, com mais de 100 óbitos em uma semana pela primeira vez desde agosto de 2020.
 

Na 10ª Semana Epidemiológica, o estado registrou 4.696 novas infecções e 109 vidas foram perdidas. Arapiraca, Maceió e a 10ª Região Sanitária, que representa parte do Sertão, seguem como as regiões com a maior incidência do vírus. Nesses locais, os números são de 259, 224 e 70 casos para cada 100 mil habitantes, respectivamente.

De acordo com o relatório, foram registradas 15.101 casos em investigação pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesau) nesse domingo (14). Considerando que 51% dos testes RT-PCR realizados pelo Lacen na última semana apresentaram resultados positivos, o número de novos casos pode ter sido superior a 13 mil na 10ª semana epidemiológica.

A procura por leitos de UTI continuou subindo ao longo da 10ª semana epidemiológica, o que resultou num incremento de 27 leitos em comparação à ocupação observada há uma semana. A taxa de ocupação dos leitos de UTI se encontra em 83% - acima do nível recomendado pelo Comitê Científico do Consórcio Nordeste para adoção do lockdown.

É esperado que os resultados das novas medidas de restrição adotadas pelo Governo do Estado comecem a ser sentidos a partir da próxima semana. Elas incluíram, por exemplo, o fechamento de bares e restaurantes nos fins de semana para atendimento presencial.

Vários estados do país já vivem em uma situação de lotação total dos leitos de UTI, com pacientes indo à óbito por falta de atendimento médico. Somente o isolamento social e uma aceleração no ritmo de vacinação podem evitar mais mortes e possibilitar a retomada segura do funcionamento de setores que, no momento, encontram-se fechados.


 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

O que deve ser feito com os prédios abandonados de Maceió que oferecem riscos à saúde pública e à vida das pessoas?

73.2%
26.8%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp