02/03/2021 às 15h05min - Atualizada em 02/03/2021 às 15h05min

Covid-19: Alagoas registra um dos piores índice de isolamento desde o início da pandemia

Com números de contaminação em alta e a ocupação em leitos de hospitais em crescente, falta de isolamento social pode agravar situação

Pâmela de Oliveira
Gazeta Web
Primeira morte por Covid foi registrada em Alagoas em março de 2020
Vivendo um momento delicado, em que o país vem batendo o recorde de média de mortes por Covid-19 há três dias consecutivos, Alagoas registrou, nessa segunda-feira (1º), um dos piores índice de isolamento social do estado desde o início da pandemia do novo coronavírus.
 

Segundo o mapa de Índice de Isolamento Social, divulgado pela empresa Inloco, Alagoas teve sua pior porcentagem no índice ainda em outubro de 2020, quando houve diminuição significativa nos casos de contaminação pelo coronavírus e foi registrado um percentual de 32,2% de isolamento. Agora, quando os casos voltam a crescer e o estado contabiliza mais de 3 mil óbitos provocados pela Covid, foi registrada uma das piores porcentagens, com 34,8% de isolamento social.

No último sábado (27), o isolamento foi de 36,46%, o segundo menor do Nordeste, ficando atrás apenas de Sergipe. Já no domingo (28), ficou em 44,67%, o terceiro pior da região, ficando atrás de Sergipe e Maranhão.

 

Alguns municípios alagoanos vem adotando medidas restritivas que buscam coibir o aumento da contaminação. Em Viçosa, a prefeitura decretou toque de recolher das 21h às 5h, com a suspensão do funcionamento de diversos estabelecimentos durante este período, até dia 11 de março.

Até o momento, o governo do Estado ainda não intensificou medidas restritivas, mas sinalizou que, caso haja aumento significativo nos números de ocupação de leitos hospitalares dedicados ao tratamento da Covid-19, pode acontecer um novo fechamento do comércio em todo o estado.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

O que deve ser feito com os prédios abandonados de Maceió que oferecem riscos à saúde pública e à vida das pessoas?

73.2%
26.8%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp