25/11/2019 às 12h35min - Atualizada em 25/11/2019 às 12h35min

TRE/AL afasta inelegibilidade de Cristiano Matheus

2020: Ex-prefeito poderá concorrer à prefeitura de Marechal Deodoro

Cristiano Matheus e Alder Flores recebem Prêmio Camões 2016. Foto:internet
 
Do mesmo jeito que colecionou denúncias, o ex-prefeito vem colecionando absolvições, onde ao que parece, a verdade vem sendo restabelecida.


Observamos que forças ocultas tinham interesse em desgastar a imagem de bom gestor de Cristiano Matheus, que foi condecorado com premiações e reconhecimento de órgãos federais como sendo um excelente gestor, ‘prefeito empreendedor’.
 
 
O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE/AL), decidiu, à unanimidade de votos, dar parcial provimento ao recurso eleitoral interposto pelo ex-prefeito de Marechal Deodoro, Cristiano Matheus, tornando insubsistente a inelegibilidade.

O recurso eleitoral foi interposto pelo ex-prefeito contra a sentença da 26ª Zona Eleitoral, que reconheceu a prática de conduta vedada ao argumento de que as provas carreadas teriam comprovado que, no primeiro semestre de 2016, ano das eleições municipais, houve a realização de gastos com publicidade pelo município de Marechal Deodoro no montante de R$ 953.268,32, consignando que tal quantia seria excessivamente superior à media de despesas com publicidade dos primeiros semestres de 2013, 2014 e 2015.

 Em sua defesa, Cristiano Matheus alega que não há indícios de que a propaganda institucional tenha sido usada em favorecimento pessoal e que não tinha relação com o período eleitoral, especialmente por ele não ter sido candidato e, os candidatos que apoiou, também terem perdido a eleição.

"Esclareço que entendo que as provas carreadas aos autos comprovam que o recorrente cometeu a conduta vedada descrita na sentença de 1º grau. Entretanto, diferentemente do Juízo eleitoral da 26ª Zona, penso que não restou comprovado o abuso de poder noticiado", explicou o desembargador eleitoral Orlando Rocha Filho, relator do recurso. Rocha concluiu ressaltando entender que a multa aplicada é razoável, proporcional e suficiente para a reprimenda da conduta do ex-prefeito de Marechal Deodoro.

Em sua decisão, Orlando Rocha enfatizou ainda que não noticiou a ocorrência do abuso de poder político, na medida que não ficou comprovado que a conduta de Cristiano Matheus tenha afetado a igualdade de oportunidades entre os candidatos que concorreram nas eleições de 2016. "O recorrente sequer foi candidato em 2016, bem como os candidatos por ele apoiados perderam aquele pleito e foram absolvidos no presente processo", concluiu.
 
Restou a ele uma  multa aplicada pelo juízo da 26ª Zona Eleitoral, no valor de 25 mil UFIRs.

2020

Matheus já aparece bem colocado em recentes pesquisas divulgadas nos meios de comunicação.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

O que deve ser feito com os prédios abandonados de Maceió que oferecem riscos à saúde pública e à vida das pessoas?

73.2%
26.8%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp